Suprasellar intracranial mature teratoma in an adolescent: A case report | AMJ

About the Journal

[This article belongs to Volume - 61, Issue - 01]

Abstract :

Teratomas are the most common type of Germ Cell Tumors (GCTs). GCTs are classified as extragonadal, if there is no evidence of a primary tumor in neither the testicles, nor in the ovaries. Intracranial Mature Teratomas are tumors with a very low incidence, and clear male predominance. We present the case of a 21-year-old female patient, with a history of two seizures 15 days prior to admission, without any abnormalities upon physical examination. The Magnetic Resonance Imaging (MRI) performed at the admission evidenced an expansive, heterogeneous lesion in the frontal lobe, hypointense on T1-weighted images, hyperintense on T2-weighted images, and restriction on the diffusion imaging and ADC-mapping. The patient underwent microsurgical resection, and it was possible to achieve a near-total resection. During surgery, a welldefined capsule was identified, which was removed after adequate debulking. Tissues resembling hair were taken from inside the lesion. The patient recovered well, without any neurological deficits, and no further intervention was necessary. The authors aim to describe this rare pathology and their option for a surgical approach. Os teratomas são o tipo mais comum de Tumores de Células Germinativas (TCG). TGC são classificados como extragonadais, quando não há evidências de um tumor primário em nos testículos, ou nos ovários. Os Teratomas Maduros Intracranianas são tumores com uma incidência muito baixa, e com uma predileção pelo sexo masculino. Nós apresentamos o caso de uma paciente, feminina, 21 anos de idade, com história de dois episódios de convulsões tônico-clônicas generalizadas, 15 dias antes da admissão, sem nenhum déficit focal ao exame físico. A Ressonância Magnética realizada na chegada mostrou uma lesão sólida, expansiva, grande e heterogênea, hipointensa em T1, e hiperintensa em T2, com restrição a difusão e ADC-mapping. Foi realizado uma cirurgia, e foi possível obter uma ressecção quase total. Havia uma cápsula bem definida, a qual foi removida após adequada redução do volume tumoral. Dentro da lesão foi encontrado tecido semelhante a cabelo. A paciente se recuperou bem, e foi dado alta sem novos déficits neurológicos, não foi realizado mais nenhuma intervenção, e ela está sendo acompanhada regularmente. Os autores visam descrever essa patologia rara e sua opção por uma abordagem cirúrgica.